É ELE

Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar (Mt 14, 26)
Deus está sempre vindo ao nosso encontro. Mas, nem sempre o reconhecemos.
Deus foi ao encontro de Elias, que o estava aguardando na gruta, no Monte Horeb (primeira leitura). Deus sempre surpreende, e nesse encontro mais uma vez inovou. Em vezes anteriores, como no tempo de Moisés, ele tinha ido ao encontro do seu povo com manifestações grandiosas de forte vendaval, terremoto e fogo. Nesse encontro com Elias, Deus não compareceu numa teofania desse nível. Pelo contrário, o sinal de sua presença foi uma brisa suave. A bondade e a mansidão de Deus surpreenderam o profeta Elias.
Deus foi ao encontro do povo eleito. Foi ao seu encontro na pessoa do seu filho, Jesus, homem e Deus verdadeiro. No que toca à sua humanidade, Jesus era membro do povo de Israel. Mas, os israelitas não o acolheram, não o reconheceram.  Paulo, na Carta aos Romanos (segunda leitura), disse que tinha uma grande tristeza, uma dor contínua no seu coração. E disse o porquê. A tristeza dele era que Israel não tinha acolhido Jesus, o salvador enviado por  Deus; tinha se excluído da graça da salvação alcançada por Cristo.
Jesus foi ao encontro dos discípulos. E foi andando sobre as águas. Claro, eles levaram o maior susto. Imaginaram que estavam vendo um fantasma. E Jesus foi ao seu encontro, exatamente quando eles estavam num momento difícil na travessia do Mar da Galileia, as águas revoltas, o vento contrário. Quem pode andar sobre o mar? Só o próprio Deus, todos ali sabiam. É uma revelação de que Jesus é Deus, de que é vitorioso sobre todas as forças do mal. Com ele, também os discípulos vencerão as intempéries no mar. A cena é quase uma antecipação do encontro com Jesus ressuscitado. Jesus vem de madrugada, ainda escuro. É a hora da ressurreição. A princípio, não o reconheceram. Foi assim também nos encontros com o ressuscitado. Com ele na barca, cessaram os ventos, o mar se acalmou. Com Jesus ressuscitado, poderiam enfrentar e vencer as tempestades. Venceriam com coragem, com fé, com confiança.
Deus está sempre vindo a nós. Mas, nem sempre o reconhecemos.
Elias reconheceu a chegada de Deus na brisa mansa. Cobriu a cabeça e saiu da gruta para falar com Deus.
Paulo reconheceu Jesus, na sua vinda ao mundo, apesar de não o ter conhecido pessoalmente e o ter perseguido, inicialmente. Mas, o povo de Israel não reconheceu a visita de Deus, na encarnação do seu filho.
Os discípulos tiveram dificuldade de reconhecer Jesus, incialmente. Mas, depois que ele subiu no barco, eles se prostraram diante dele e disseram: “Tu és o filho de Deus”.
Vamos guardar a mensagem de hoje
Deus está sempre vindo ao nosso encontro. Mas, nem sempre o reconhecemos. Você sempre o espera em grandes manifestações, em milagres surpreendentes... mas, ele escolhe a brisa mansa (a mansidão, a bondade, a misericórdia) para manifestar-se. Ele escolhe a humanidade de Jesus (o filho do carpinteiro) para comunicar  a você seu amor e sua graça. É nesse Jesus crucificado e glorificado que você vence as tempestades e triunfa sobre o mar.
Pelas três horas da manhã, Jesus veio até os discípulos, andando sobre o mar (Mt 14, 26)
Rezemos com as palavras do Salmo de hoje, o Salmo 84:
— Mostrai-nos, ó Senhor, vossa bondade,/ e a vossa salvação nos concedei!
— Quero ouvir o que o Senhor irá falar:/ é a paz que ele vai anunciar./ Está perto a salvação dos que o temem,/ e a glória habitará em nossa terra.
— A verdade e o amor se encontrarão,/ a justiça e a paz se abraçarão;/ da terra brotará a fidelidade,/ e a justiça olhará dos altos céus.
Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo, como era no princípio, agora e sempre. Amém.

Pe. João Carlos Ribeiro – 12.08.2017

Comentários

  1. Estamos sempre esperando que Deus nos mostre a sua Graça, mas nós estamos mostrando a nossa gratidão a Deus?!!

    ResponderExcluir
  2. Deus faz milagres sempre, mostrando que está sempre nos atendendo quando temos fe, que está com a gente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Salvador: Aluna tem poesia selecionada para publicação

COMPROMISSO DE FILHO